Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

filipaantunes



Inaugurando a minha participação como convidada aqui em Urban Sketchers Portugal, fica um desenho que fiz no 20º Encontro, no Bairro Alto. Enquanto o meu filho Diogo e um amigo dele, exploravam pela primeira vez os cantinhos inesperados do bairro, mergulhados numa loja de tatuagens e piercings à direita, concentrei-me no tema que pesquiso à muito: A PROFUNDIDADE; ... e neste caso, o Largo do Camões – Ao fundo!

Em contágio e contagiada pelo fascínio do desenho. F. A.

5 comentários:

Manuela Rolão disse...

Filipa, bem vinda! Gosto muito do desenho e da combinação texto/ desenho.Conseguiste a profundidade que procuravas!

Tiago Cruz disse...

Gosto muito do desenho e gosto muito da caligrafia! Reparei que o traço varia de espessura… alguma caneta em especial?

Filipa Antunes disse...

Agradeço as Boas Vindas!
O desenho e a escrita foram executados com uma nova aquisição minha,- a caneta "PILOT, Lettering pen"n.º 10-, concebida precisamente para caligrafia, mas com grandes vantagens no traçado desenhado pela possibilidade do registo mais, ou menos fino, usando o mesmo instrumento. Experimentem.
A cor fiz com lápis aguarelavel.
Obrigada. saudações

José disse...

Gostei muito do traço consegue ser rigoroso e intenso ao mesmo tempo. Dá um efeito giro.
Boa.

Rosário disse...

Gosto muito!